JARDIM PILOTO

Rotatória da Escola Parque da 210/211 Norte

Brasília (DF). 2020

Iniciativa: Roman Filmes e Jardins de Cerrado

Autores do projeto paisagístico: Mariana Siqueira, Júlio Pastore e Amalia Robredo

Em parceria com: Rede de Sementes do Cerrado, Laboratório de Paisagismo da Faculdade de Agronomia e Veterinária da UnB, Estudio Amalia Robredo, Claudomiro de Almeida Cortes (Associação Cerrado de Pé), Prefeituras das SQN 210 211 410 e 411, Secretaria de Projetos Especiais e Administração do Plano Piloto (ambas do Governo do Distrito Federal)

Recursos para o filme: Fundo de Apoio à Cultura - FAC/DF

Apoiaram o jardim: Ibram, Caesb, Soloquímica Análises de Solo, Fábio Camargo Paisagismo, Quadrata Arquitetura Paisagismo e Acústica, e todos aqueles que contribuíram com a nossa Vakinha

Em 2016, ao fim de uma palestra em que mostrei os passos iniciais do projeto Jardins de Cerrado, uma moça se aproximou. Contou que, apesar de ser goiana, nunca tinha ouvido falar que o Cerrado era uma savana, nem tinha parado pra reparar nas plantas baixinhas que compõe suas paisagens. Ela ficou tão entusiasmada com aquelas descobertas que teve vontade de colocar suas habilidades profissionais a serviço de espalhar aquelas mensagens. Era a diretora de cinema Dani Azul. 

Aos poucos, fomos nos aproximando, e em 2018 ela e seus parceiros da Roman Filmes conseguiram recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF) para gravar um documentário curta-metragem sobre o Cerrado. Pensamos juntas em algumas possibilidades de temas, até que um dia a Dani me deixou um áudio, totalmente despretensioso, avisando que tinha decidido o assunto do filme: ela ia falar sobre o projeto Jardins de Cerrado em si!

Em uma primeira reunião, a Dani e a roteirista Renata Diniz trouxeram a ideia central do documentário: acompanhar toda a saga de fazer um jardim de Cerrado em uma das muitas rotatórias de Brasília, os emblemáticos 'balões'. O nome do filme veio naturalmente: Jardim Piloto, uma menção ao Plano Piloto de Brasília e ao fato de que esse experimento poderá servir de base para futuros jardins públicos feitos com capins, ervas e arbustos do Cerrado.

O primeiro passo foi juntar muitos valiosos parceiros. Batemos à porta da Ilka Teodoro, à frente da Administração Regional do Plano Piloto, que deu todo seu apoio ao projeto, sacramentado mediante a adoção do balão (projeto Adote uma Praça, Secretaria de Projetos Especiais do GDF) pela Rede de Sementes do Cerrado, nossa parceira de sempre. Para colaborar no projeto paisagístico, convidamos o professor Júlio Pastore e a paisagista argentina Amalia Robredo. Recebemos irrestrito apoio das Prefeituras das quadras adjacentes, especialmente da SQN 410 (Ana Maria da Costa Carvalho). E entramos em ação!   

O filme acompanha expedições em busca de plantas, produção de mudas em viveiro (tanto na Chapada dos Veadeiros, pelas mãos do Claudomiro de Almeida Cortes, quanto no viveiro da UnB, sob os cuidados do professor Júlio Pastore), elaboração do projeto paisagístico e processos de adoção do balão e de preparo do solo - tudo para culminar em um belo plantio de cerca de 2.250 mudas de espécies nativas do Cerrado. Muitas delas, apresentadas pela primeira vez em um jardim público!

CHUVA 2019/2020

A expectativa é o que o filme seja lançado em 2021. Até lá, fica com a gente!

Você pode seguir o Jardim Piloto:
No Instagram - @jardimpilotofilme

No Facebook - jardimpilotofilme

Gostou da nossa iniciativa? Todo apoio é muito importante!


Se quiser contribuir, acesse vaka.me/919733

Se quiser fazer uma contribuição ainda maior, e figurar como um dos apoiadores oficiais do Jardim Piloto, também tem jeito!

Entre em contato!

  • Facebook
  • Instagram

 

© 2020 por Jardins de Cerrado